• Telas Muller

Leucemia



A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos), geralmente de origem desconhecida, que tem como principal caractéristica o acúmulo de células jovens anormais na medula óssea, substituindo as células sanguíneas normais. A medula é o local em que são produzidas as células do sangue e está localizada na cavidade dos ossos longos.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa de casos novos para 2016 é de 10.070, sendo 5.540 homens e 4.530 mulheres. Em 2013, ocorreram 6.316 mortes devido à doença, sendo 3.439 homens e 2.877 mulheres.

As leucemias podem ser agrupadas em dois subgrupos, de acordo com a rapidez com a qual a doença evolui e se torna grave. Existem, portanto, as leucemias crônicas, que geralmente se agravam lentamente, e as leucemias agudas, que possuem evolução mais rápida. Dentro desta classificação, existem ainda:

· Leucemia linfoide crônica: afeta células linfoides e se desenvolve vagarosamente. A maioria das pessoas diagnosticadas com esse tipo da doença tem mais de 55 anos. Raramente afeta crianças. · Leucemia mieloide crônica: afeta células mieloides e se desenvolve vagarosamente, a princípio. Acomete principalmente adultos. · Leucemia linfoide aguda: afeta células linfoides e agrava-se rapidamente. É o tipo mais comum em crianças pequenas, mas também ocorre em adultos. · Leucemia mieloide aguda: afeta as células mieloides e avança rapidamente. Ocorre tanto em adultos como em crianças.

Os principais sintomas da leucemia decorrem do acúmulo de células imaturas na medula óssea, prejudicando a formação de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas normais. Com isso, são observados sintomas como anemia, fraqueza, infecções recorrentes, sangramentos gengivais e nasais, manchas roxas na pele, dentre outros. Além disso, o paciente podem também apresenta inchaço dos gânglios linfáticos, porém sem dor.

Assim que classificada a leucemia, após realização de mielograma e exame de imunofenotipagem, o tratamento logo deve ser iniciado. O tratamento é realizado em etapas: a primeira tem como base a poliquimioterapia e seu objetivo é a remissão completa após a destruição das células leucêmicas. Por serem drogas agressivas, muitas vezes há a necessidade de internação do paciente nos casos de infecção recorrente e diminuição dos glóbulos brancos. Para alguns casos, é indicado o transplante de medula óssea.

Fonte: INCA

#combateleucemia #laçolaranjaleucemia

Rua Pres. Roosevelt, 1352 - Bairro São Miguel, São Leopoldo - RS 93025-640
Contatos:  51 3592-1352      51 98408-1352 WhatsApp

  • Grey Twitter Icon